domingo, outubro 15, 2006

Política na Era de Clodovil



Brasília. Câmara dos Deputados. Gabinete esfumaçado. Clodovil está sentado em sua cadeira examinando um catálogo de decoração. No sofá, o senador Fernando Collor fala pelo celular com Faustão, dando uma entrevista sobre a importância da ética e rogando às crianças que permaneçam longe das drogas. Frank Aguiar dedilha em seu teclado uma canção sertaneja de dor de cotovelo. Um churrasqueiro presidencial entra afobado no gabinete e tira alguns dólares da cueca, perguntando se alguém topa ser ministro no segundo mandato de Lula. Um grupo de mensaleiros passa fazendo trenzinho no corredor e cantando "Ei, você aí, me dá um dinheiro aí!". Enéas aparece e abraça Clodovil: "Finalmente um parlamentar sem rabo preso! Vamos em frente, construir a bomba atômica!"

Acordo suando frio. Tenho que parar de jantar tarde, tão perto da hora de dormir.

Neste fim de semana a Alta Cúpula dos Doutorandos Iuperjianos esteve reunida para mais uma sessão de orgias e esbórnia, no qual a vida política do país foi passada em revista num cabaré de baixa reputação e preços altos - vocês não imaginam quanto me cobraram pelos bolinhos de bacalhau!

Entre as muitas revelações da noite dantesca esteve a de que um de nossos professores mais idolatrados, um dos pilares das ciências sociais brasileiras, havia concorrido ao cargo de deputado federal, com votação aproximada de 1/2.000 daquela de Clodovil. Isso mesmo: a celebridade teve dois mil vezes mais votos do que nosso luminar intelectual. Se Lênin tinha razão e "a prática é o critério da verdade", quem entende mais de política?

Em época de eleição muitas pessoas crédulas me procuram com olhar ansioso e ar esperançoso e me perguntam em quem devem votar. O tom é semelhante ao daquelas almas cândidas que aceitam folhetos de ciganas que prometem trazer o ser amado em três dias. Como não desejo fazer concorrência a esse povo sofrido, em geral gesticulo impaciente e lanço os buscadores de resposta à balbúrdia do mundo. Além disso, não entendo nada de política. Talvez saiba um pouco de cinema e de literatura, e mesmo assim estou desatualizado com os asiáticos.

Apesar das minhas recusas, as pessoas continuam a me procurar. "Mestre, devo dar a Lula uma segunda chance? Acho que ele realmente não sabia, e ajudou nas investigações." Ou então: "O Alckmin é honesto, não é? E foi bom administrador em São Paulo...".

Me chamaram para uma caminhada de apoio a Lula. Praia de Copacabana e Ipanema. Estou em dúvida entre dar um pulo lá e ir ver uma paródia de Chapeuzinho Vermelho no cinema.

É dura a vida de cientista político brasileiro. Alguém tem o email do Clodovil? Quero mandar meu currículo. Quero aprender com quem sabe.

6 Comentarios:

Blogger Sergio Leo said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Gostei dessa idéia. Com um gesto, mandar os perguntadores ao mundo. Pior do que pensar no voto próprio, no segundo turno, é falar disso para quem quer saber em quem votar. Com todo respeito ao vizinho povo sofrido, o que me consola é não ter título de eleitor equatoriano, caro Santoro.

outubro 15, 2006 10:34 PM  
Anonymous Anônimo said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

O negócio é tirar o Lulla de lá, depois a gente pensa!
Me propuz a ser uma séria fiscal do próximo Governo, mas sem o Lulla, portanto pra mim o GA é o Candidato!

À partir do ano que vem, começaremos à exigir reformas Política, Tributária, Previdência, etc, etc!

Betina

outubro 15, 2006 11:16 PM  
Blogger Igor said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Se o bolinho de bacalhau era caro, posso imaginar quanto não cobravam por outros serviços!

Passeata de apoio ao Lulla? Só se for para arrecadar fundos para a coroa de flores dele.

Abraço do amigo que espera o almoço de amanhã!

outubro 16, 2006 11:57 AM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Meu caro Sergio,

nas minhas atuais circunstâncias eleitorais, não sou exemplo para ninguém. Também me consola o Equador, entre bananas e Chávez. Sempre pode piorar.

Betina,

suponho que você terá bastante trabalho pela frente, seja quem for o presidente...

Dom Igor,

almoço marcado, levarei seu livro. E a Alta Cúpula com freqüência descola descontos nos estabelecimentos de má reputação do Rio. Somos clientes fiéis.

Abraços

outubro 16, 2006 12:49 PM  
Blogger JSR said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Maurício,

vá ver a paródia: é bem mais divertido.

outubro 16, 2006 9:48 PM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Salve, Julio.

Não consegui, acabei vendo um documentário sobre Marcello Mastroianni. Quero ver a Chapeuzinho pirada no próximo fim de semana.

Abraços

outubro 17, 2006 7:44 AM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com