sábado, outubro 28, 2006

Anpocs para coro e orquestra

- Eu sou a discórdia! A discórdia!

(seguem-se socos, empurrões e alguém é jogado na piscina)

- Quem é o cara?
- Não sei, parece uma cena do Glauber Rocha. Toda essa fúria barroca...

(briga na piscina, noite de abertura)

**

- A falta de curiosidade científica dos cientistas sociais é responsável por muitas barbaridades.

(José de Souza Martins, palestra sobre trabalho escravo e migrações internacionais)

**
- Acho que há um conflito de gerações entre acadêmicos. Estão sumindo aqueles velhos maîtres à penser.
- Mas você acha isso ruim? A nova geração é muito bem preparada do ponto de vista metodológico. E depois, o sujeito começa duende e só depois vira Gandalf.

(conversa em restaurante)

**

- Nunca vi tanta gente dura na minha vida. Só tem sociólogo e historiador. Não vendi uma assinatura de revista.

(papo nos estandes de editoras)

**

- Fui no GT coordenado pelo seu orientador. Achei uma droga. Visão conservadora, banalidades. Além disso ele é gago, tem língua presa e fala portunhol.
-Sentiu meu drama!

(diálogo de corredor entre doutorandos)

**

- Vai comprar algum livro?
- Não, estou com um Dostoievski me esperando. E quarta embarco para Buenos Aires, onde eles são bem mais baratos.
- Você vai respirar até lá ou também vai economizar ar?
- Respirarei com moderação. Estou em busca de bons ares.

(conversa de beira de piscina)

**

- Você quer dizer que ele saiu do hotel sem pagar?
- E fugiu de charrete!

(boletim de ocorrência que já entrou para o folclore da Anpocs)

**
- Adoro as publicações de vocês. Nem parecem do governo!
- Elas não são, senhora. Somos uma organização da sociedade civil. Mas as pessoas vivem me confundindo com funcionário do governo, não sei que mal faço a elas.

(papo de estande)

**

- Você viu a encenação do Lula?
- Ele ensaiou bem.
- Quero aprender isso. Faz parte do curso de vocês lá no laboratório de comunicação política?

(fofoca pós-debate)

**

- As ciências sociais estão virando uma legitimação do senso comum. Falta questionamento, ousadia, criatividade.
- Só vejo isso nas artes, na música, na literatura...

(desabafo em jantar)

**

- A gerente está dizendo que não tem como confirmar nosso depósito.
- Mas passei o fax para ela!
- Ok, vamos tentar resolver isso. Mas em todo caso, reserve a charrete!

(check-out no hotel)

3 Comentarios:

Blogger Igor said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Fico a me perguntar em quais dos diálogos apresentados, o senhor era uma das partes falantes!!
Hahaha

Abc

outubro 30, 2006 12:40 PM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Mmm... acho que em todas. Ou quase todas. Foram dias agitados!

Abraços

outubro 30, 2006 4:39 PM  
Blogger Bruno Lopes said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Espero apenas que você não tenha sido jogado na piscina!

novembro 03, 2006 2:30 PM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com