terça-feira, fevereiro 22, 2005

Hunter S. Thompson, 1937-2005

Fiquei muito triste com a morte de Hunter Thompson ontem. Foi encontrado morto por seu filho depois de se suicidar com um tiro. Thompson decidiu deixar o jornalismo.

Digo isso porque acho que foi isso mesmo o que aconteceu. O cara se cansou. Imagino que devia ser muito dificil para alguem como ele viver nos EUA do Presidente Arbusto e cia. E ser chamado de jornalista nos EUA de hoje eh mais um insulto do que um elogio.

Claro que Thompson estava alem do "simples" jornalismo. Ele criou um estilo -- o jornalismo "gonzo". Nao vou tentar explicar o que significa. Quem quiser saber que leia o maravilhoso e genial "Fear and Loathing in Las Vegas" (depois transformado em filme pelo tambem genial Terry Gilliam). Sua narrativa dos "fatos" eh absolutamente anarquica e sem nocao. Sua escrita, movida por sexo, drogas e roquenrol, foi revolucionaria para os padroes do jornalismo considerado "serio" da epoca. Toda uma geracao de jornalistas americanos inspirou-se em Thompson e promoveu uma escrita mais livre e mais critica. Nao digo que todo jornalismo deveria ser "gonzo", mas sem Thompson, perde-se uma voz unica na carreira.

Muito se fala que Thompson pode ser considerado o primeiro "blogueiro" -- talvez nao um "jornalista" per se, mas um "comentarista" voraz de uma realidade bastante complicada e moralista. Seu auge, durante a decada de 70, coincidiu por aqui com o governo Nixon, o Watergate e a contra-cultura revoltada dos Panteras Negras, Abbie Hoffmann e afins. Nao eh a toa que atingiu status cult. Mas seu trabalho justifica plenamente seu status -- Thompson nao era apenas estilo. A substancia do que escreveu ainda causa uma sensacao estranha em quem o le.

Ontem, o jornalismo realmente ficou mais sem graca.

4 Comentarios:

Blogger Glauco Paiva said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

O jornalismo anda, de fato, cada vez mais sem graça...

fevereiro 23, 2005 6:46 AM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

BB, quem diria que vc gostava tanto de jornalismo... Acho que HT era o expoente de uma época muito específica, anos 60/70, e acabou um tanto ofuscado pelo Tom Wolfe e pelo Gay Talese.

Mas há gente fazendo jornalismo de primeiríssima qualidade nos EUA, tipo Seymour Hersh e Samantha Power. Uma minoria, sem dúvida. Mas reportagem nunca é um ofício fácil.

fevereiro 23, 2005 11:04 AM  
Blogger BB said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Caros,

Infelizmente nao entendo muito de jornalismo mesmo. A minha definicao de "bom" jornalismo eh "eu sei quando eu vejo".

Eu ainda me lembro de quando eu li o Hersh pela primeira vez ("O Lado Negro de Camelot"). Foi impactante. Realmente ele eh um dos melhores atualmente.

Mas acho que fiquei triste com a morte do HT porque perde-se uma voz unica -- o jornalismo "gonzo" meio que morre com ele. Apesar dons bons jornalistas atuais, o estilo vai ficar meio esquecido. E o jornalismo "gonzo" era divertido pra caramba!

Grande abraco.

fevereiro 23, 2005 11:45 AM  
Blogger Goldmoon said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Considerando a quantidade e qualidade de drogas que o HT consumia, não me espanta que ele tenha se suicidado. Possivelmente estava em um dos seus famosos delírios paranóicos, uma "bad trip" fatal. Não lamento sua morte porque acho que ele fez tudo o que quis, da maneira que quis.

Ah, todos os jornais decentes aqui da Inglaterra dedicaram várias páginas a ele nos últimos dias.

fevereiro 24, 2005 8:32 AM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com