terça-feira, outubro 11, 2005

De Te Fabula Narratur



Assisti aos dois primeiros episódios de "Roma", a nova minissérie da HBO, e fiquei deslumbrado. Roteiro primoroso, misturando personagens históricos e fictícios, um excelente tratamento das questões políticas e a Cidade Eterna reconstituída como acredito que ela tenha sido: uma metrópole caótica, suja, colorida, selvagem como uma capital do terceiro mundo.

Os protagonistas da série são dois legionários romanos, o centurião (uma espécie de sargento) Lucius Vorenus, um cidadão-modelo da República, e o soldado Titus Pullo, fanfarrão, mulherengo e amante de brigas e confusões. Ambos são citados de passagem no livro de Júlio César sobre a guerra da Gália, como exemplos da disciplina romana: odiavam-se, mas sempre lutavam juntos. Os produtores da série aproveitaram o gancho e desenvolveram as personalidades numa amizade instável, dividida também pela conturbada política da época.

E, aliás, que período! Para mim, o mais fascinante da história de Roma: a República está em seus anos finais, rachada entre a apatia e a corrupção dos aristocratas no Senado e a ascensão vertiginosa de César, que apesar de nobre, cresce defendendo as causas da plebe, mas prepara também o caminho para o poder absoluto que seu sobrinho-neto Octavius consolidará como o primeiro imperador.

Uma poderosa República, cuja conquista de um império acabou destruindo os valores tradicionais de austeridade e sacrifício que a tornaram grande, com o aumento das desigualdades sociais e a política se tornando um jogo corrupto de compra de votos e populismo escrachado. Hummm.... Soa familiar? Para citar Ovídio, "De te fabula narratur" - a história que conto é sobre você. Roma sempre foi uma espécie de espelho para as ambições internacionais dos EUA, desde os tempos em que o público se identificava com os povos oprimidos pelo Império (Spartacus, Ben Hur, Quo Vadis?) até o momento em que passou a torcer pela superpotência (Gladiador). A nova minissérie é sobretudo a narrativa de como a construção do império destrói a ética da república.

6 Comentarios:

Anonymous Anônimo said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Hey, you have an enlightening blog here! Excellent job. I have a cowboy boot site. It pretty much covers cowboy boot related stuff.

Come and check it out when you get time :-)

outubro 11, 2005 12:14 PM  
Blogger Anjo Mecanico said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Maurício,

Você tem alguma obra crítica em torno de Raízes do Brasil, mas de fundo metodológico, que poderia me recomendar?

Um abraço,

outubro 11, 2005 1:06 PM  
Blogger Velvet said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Queria tanto poder ver "Roma"! Droga, não tenho HBO (ainda)...

Abs

outubro 11, 2005 4:07 PM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Anjo,

o melhor texto que conheço sobre Sérgio Buarque é o prefácio de Antônio Cândido à edição da Cia das Letras do "Raízes do Brasil". Tente também "Banquete nos Trópicos", de Lourenço Mota (org.).

Velvet,

a NET está cobrando R$70/mês para adicionar a HBO. Por esse preço, é melhor esperar um pouco e comprar a caixa dos DVDs.

Abraços

outubro 12, 2005 2:10 PM  
Blogger el pupo said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

putz, tb queria ver. e o meu comentário, pra variar, é fútico-estético: os romanos são loirinhos iguais a esses dois ou olive-skinned como deveriam ser?

outubro 16, 2005 6:53 PM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Pupo,

os atores são ótimos, mas com um physique du rôle mais para a Royal Shakespeare do que para o Fórum.

abraços

outubro 17, 2005 12:14 PM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com