domingo, agosto 07, 2005

Um Ônibus para a América


Há um mês aconteceu uma discussão neste blog sobre se a novela "América" influenciou no aumento do número de imigrantes brasileiros nos EUA. Na semana passada, o Globo Repórter teve como tema a vida dos nossos compatriotas no exterior - o gancho foi o assassinato de Jean Charles pela polícia britânica. Os repórteres do programa mostraram histórias de problemas, trabalho excessivo, dívidas e discriminação, tanto nos Estados Unidos quanto na Europa.

Meu irmão acredita que as pessoas caem na ilusão vendida pela novela, de achar que é só chegar em Miami, dançar num balcão de boate e tudo vai se resolver. Para ele, o Globo Repórter foi o resultado de uma crise de consciência da emissora, espécie de "mea culpa" por vender sonhos que não são realizáveis. Eu me mantinha cético: a TV influi no modo de cortar o cabelo ou na escolha da sandália. Mas mudar de país?

Conversei sobre isso com uma amiga que viaja com freqüência aos EUA e ela discordou de mim: "Você não imagina a força que a televisão tem no imaginário das pessoas. O pedreiro que estava fazendo a reforma lá de casa, por exemplo, quer ir para os Estados Unidos por causa da novela.... E ele quer ir de ônibus, porque acha que é logo ali, como São Paulo!"

Bem, e como ele pensaria o contrário? Afinal, se ele assiste ao folhetim, sabe que na América se fala português, tanto entre os gringos quanto entre os mexicanos e os cubanos. Será que devemos mandar a polícia britânica atrás da Glória Perez?

8 Comentarios:

Blogger BB said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Caro,

Nao soh os mexicanos falam portugues, mas parecem um grupo que acabou de sair de uma instituicao mental.

Depois colocam uns macacos andando nas ruas do Rio nos Simpsons e todo mundo fica ofendido...Humm, nao sei nao...

Grande abraco.

agosto 07, 2005 11:13 AM  
Blogger Velvet said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Sinceramente, não vejo como a Glória Perez pode estar ajudando os brasileiros a sonharem com os Estados Unidos... Não só a Sol aparece dançando em uma boate, como faz faxina, limpa vidros, é gari e ainda vira estátua humana (detalhe, a estátua da Liberdade... Irônico? Eu achei...). Sonho americano? Não vejo nenhum se realizando.

Abs
PS: Gosto da novela...

agosto 07, 2005 11:27 PM  
Blogger Velvet said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Só pra não deixar dúvida: todas ocupações dignas, mas nada que ela não pudesse exercer no Brasil. Talvez, exceto, a estátua humana. E não, Sol não ficou milionária. E está longe de conseguir qualquer sucesso nos Estados Unidos...

Abs

agosto 07, 2005 11:35 PM  
Blogger Anjo Mecanico said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Matar a Glória Perez? Que feio.

Provavelmente o Globo Repórter é resultado de pressão em torno da questão sobre a imigração ilegal, muito mais que um "mea culpa" da emissora, tanto realizado por brasileiros, como não brasileiros.

Outro dia o Fantástico dedicou uma reportagem à pressão para que as pessoas se tornassem fiscais do governo.

A globo tem se tomado o papel de arautos do moralismo.

O pedreiro pode acreditar que pode mudar sua vida, que há um lugar onde se vive melhor e se ganha melhor.

Talvez seria ainda melhor se o pedreiro percebesse que ele ganha pouco no Brasil para que nos Estados Unidos as pessoas ganhem mais, mas que ele nao pode ir para lá legalmente.

agosto 08, 2005 1:55 AM  
Blogger Claudia said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Folhetim é folhetim. Reconheçamos que muita gente não fazia idéía do que era transplante de medula antes do tema ser aboradado também pela Globo. Por essas e outras ela tomou para si o papel de arauto das mazelas populares. Eu sei que é clichê, e posso estar sendo simplista também, mas a mídia não teria todo esse poder se a população recebesse o mínimo de educação possível para diferenciar ficção de realidade, entender o que pode ser uma prestação de serviço e o que vira desserviço. Senso crítico e canja de galinha não fazem mal à ninguém...

agosto 08, 2005 11:18 AM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Car@s,

do meu mundinho de classe média, o cotidiano retratado na novela é ruim. Mas se eu fosse um pobre coitado como os que vejo diariamente ralando em meio ao sol e à poeira, distribuindo panfletos de dinheiro rápido ou quebrando pedra... Bem, até que fazer faxina nos EUA não parece tão mal.

Outro dia eu almoçava num restaurante e os garçons conversavam sobre a América: "Lá o salário mínimo é de R$3 mil e todo mundo tem direito a ter um carro". As pessoas sobrevivem de muita coisa, inclusive de sonho.

BB, a sua novela favorita está no meio de uma polêmica. O Miguel Falabella está brigando com grupos gays, ambientalistas e de defensores de índios. Lembro de que você prometeu um post sobre A Lua me Disse. Estou curiosíssimo para saber o porquê de tantas disputas.

Abraços

agosto 08, 2005 11:18 AM  
Blogger Julia Sant'Anna said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Hahahahahaha! Viva a Lua me Disse! Vi uns capítulos pelo Globo Midia Center e também gostei! :)

agosto 08, 2005 3:01 PM  
Blogger Anjo Mecanico said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Cláudia, a Televisão ou qualquer meio de comunicação de massa, se é que ainda se pode falar nisso, já que não é mais razoável se falar em massa, não tem mesmo tanto poder assim, mesmo hoje. A educação é muito mais perigosa que a TV... muito!

agosto 09, 2005 6:26 PM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com