segunda-feira, julho 25, 2005

Silêncio Na Cidade Não Se Escuta


Ontem a Bandeirantes exibiu o terceiro episódio do documentário sobre Chico Buarque. Os dois primeiros foram sobre o Rio de Janeiro e as mulheres na obra do compositor, o último tratou da política. O documentário não traz nenhuma revelação bombástica sobre Chico, mas é muito agradável na sua simplicidade. O compositor aparece em várias entrevistas e cantando suas músicas, com imagens de arquivos, de shows antigos, ao lado de parceiros como Vinicius, Jobim, Caetano, Gil, Toquinho etc. Faz um bem danado para a alma e ilumina as noites de domingo.

No programa de ontem, Chico contou histórias da época da ditadura, de seus problemas com a censura. O mais interessante – e doloroso – veio no fim. Falando sobre seu envolvimento com o PT, comentou que sentia “uma grande torcida para que o governo Lula desse errado”, para que o presidente não conseguisse completar o mandato e desacreditasse a esquerda como alternativa política para o país. Chico suspirou aliviado: “Felizmente isso não aconteceu”.

O depoimento, claro, foi gravado antes dos escândalos de corrupção, creio que em 2004. Com ou sem torcida, está em curso o cenário temido por Chico. Pena que os intelectuais e artistas ligados ao PT, que encabeçaram tantas campanhas por causas progressistas, tenham caído na perplexidade e no silêncio. As instituições representativas do nosso país são frágeis e distantes dos cidadãos comuns. Isso aumenta, possivelmente até num nível exagerado, a importância da imprensa e dos líderes da opinião pública como canais de expressão das demandas da sociedade.

Aprendemos com o próprio Chico que “Mesmo calada a boca, resta o peito / Silêncio na cidade não se escuta”. As pessoas estão com raiva, desapontadas, ao menos no meu círculo de classe média. Sem uma mobilização das lideranças cívicas que articulem esses sentimentos, as chances são de que algum demagogo à la Collor ou Jânio se aproveite desse vácuo político e se lance como campeão da anti-corrupção.

3 Comentarios:

Anonymous Marcus Pessoa said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Bela reflexão.

Infelizmente, a perplexidade é a reação mais natural nesse caso. Ainda vai demorar pra muita gente assimilar o baque...

julho 25, 2005 1:07 PM  
Anonymous Solange said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Perplexos ou não, queria muito ouvir os intelectuais e artistas que apoiaram o PT esses anos todos.

julho 25, 2005 2:20 PM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Meus caros,

vejam o post acima... A situação é ainda mais grave do que pensei.

Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial, disse outro dia ao Globo que o silêncio dos artistas se justificava pelo fato de que "a MPB está no poder".

Abraços,

julho 26, 2005 12:44 PM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com