quinta-feira, agosto 11, 2005

Enquanto isso, no Chile...



A justiça chilena mandou prender a mulher e um dos filhos do ex-ditador Augusto Pinochet. A esposa foi solta por sua idade avançada (82 anos) mas o rebento do casal continua detido - a Corte de Apelações de Santiago o chamou de "um perigo para a sociedade". A família está sob acusação de fraude bancária, depois que foram descobertas mais de 150 contas secretas de Pinochet no exterior, totalizando quase US$20 milhões. Além do processo por sonegação de impostos, o clã do ex-ditador ainda precisa explicar a origem do dinheiro.

No ano passado, quando estive no Chile para o Fórum Social local, fiquei impressionado com o impacto que as denúncias de corrupção contra Pinochet tiveram na sociedade chilena, em especial nos fãs do ex-ditador. O bom desempenho da economia na ditadura deixou o país com um parcela considerável da população, em torno de 1/3, que continua a apoiar e venerar o general. Mas as acusações de fraude corroeram rapidamente sua imagem, ao ponto de que a nova geração de políticos da direita já faz um esforço para se desvincular de Pinochet.

Essa posição de não tolerância com a corrupção me chamou a atenção. Um rapaz chileno que havia morado no Rio de Janeiro e foi meu guia em Santiago me deu o conselho de jamais tentar subornar um policial, porque os caribineiros eram conhecidos pela honestidade. Com algum esforço, refreei minhas tendências criminosas e não cometi nenhum delito durante minha permanência do outro lado dos Andes. Será que existe mesmo uma cultura anti-corrupção no país? Não sei, mas me pareceu que nesse aspecto o Chile está bem à frente do Brasil.

Um detalhe interessante e promissor do caso Pinochet: uma das principais fontes de investigação foi um dossiê do Senado dos EUA sobre as operações financeiras do ex-ditador no país. A Lei USA Patriot, parte da legislação pós-11 de setembro, abriu novas possibilidades no monitoramento das contas de políticos estrangeiros nos Estados Unidos. Essas informações podem ajudar a justiça em diversos casos - inclusive no Brasil. Quem sabe o Bush ainda nos dá uma mãozinha para botar a turma do Mensalão na cadeia.

2 Comentarios:

Blogger Bruno Lopes said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Tomara que não. Aí é que o Lula vai encher a boca para dizer que "a elite" está contra ele.

agosto 11, 2005 2:41 PM  
Blogger Anjo Mecanico said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Penso que os movimentos de resistência na América Latina estão retomando sua auto-confiança.

Penso que há pouco interesse de Bush (representante imediato das elites de seu pais) em desarticular as elites brasileiras.

Eu tenho pouco interesse em desmascarar os atores de uma trama pré-escrita, para mim, é muito mais relevante chegar aos escritores e diretores do romance do que me ater a menor intérpretes, que é o que deve acontecer...

agosto 11, 2005 10:58 PM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com