sexta-feira, março 25, 2005

Hume e a Mulher do Tubo

David Hume, um filosofo escoces do seculo XVIII, escreveu sobre um paradoxo do conhecimento: por mais que observemos a repeticao de um mesmo fenomeno indefinidamente, nao podemos inferir que ele sempre acontecerah da mesma maneira. Na milhonesima primeira vez da repeticao do experimento, o fenomeno pode acontecer de maneira diferente ou mesmo nao acontecer. Moral da historia: a ciencia deve ser, por definicao, cetica; e por natureza, provisoria.

Me lembrei de Hume quando li sobre o episodio da mulher do tubo. Enquanto todos parecem ter alguma opiniao, as perguntas se acumulam. O juiz tem razao, o marido tem razao, os pais tem razao. A Suprema Corte tem razao, Bush tem razao. Descobrir quem tem a razao no caso parece ser a crux da questao. Enquanto isso, Fox, CNN e afins se divertem com o macabro e a tragedia pessoal da moca. Esqueceram ateh o Michael Jackson.

A sociedade norte-americana, acusada constantemente de ser um antro de fundamentalistas cristaos e de extremistas de direita, parece ter uma ideia bastante precisa sobre o caso. Ao inves da divisao 50-50% tradicional entre matutos fazendeiros e cosmopolitas gays, as pesquisas apontam que cerca de 65 a 80% da populacao acha que (1) o governo federal nao tem que se meter na questao e (2) o tubo nao deve ser reinserido na pobre mulher.

Paralelo a tudo isso, Bush anda perdendo muito apoio politico. Seu projeto de "reforma" (privatizacao) da Seguridade Social rachou o Partido Republicano e foi desprezado pela populacao. Os maiores beneficiarios da Seguridade Social estao no meio-oeste que o elegeu. Nao gostaram nada da ideia. As pesquisas de aprovacao a Bush despencaram. Serah que eh o inicio de uma mudanca seria?

Enquanto paro para respirar e contemplar a mudanca, leio que os cinemas IMAX do sul acabam de banir qualquer filme com mencao a "evolucao" para nao ofender a frequentadora familia crista. Um filme sobre moluscos teve a blasfema ideia de dizer que eles "evoluiram" depois de milhoes de anos vivendo em diferentes ambientes. Mais ainda: o filme foi feito perto das ilhas Galapagos, que como qualquer cristao decente sabe, sao um antro de satanismo, inaugurado pelo Capeta himself, tambem conhecido como Charlie D.

Bom, foi mesmo uma excecao humeana. Voltemos a programacao normal.

2 Comentarios:

Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Caro,

me parece que no debate sobre esse caso, pesou mais a questão do Estado se intrometendo na vida individual do que propriamente a questão da eutanásia.

No livro mais recente do dr. Drauzio Varella, "Por um Fio", ele trata só de pacientes terminais e diz que a missão da medicina é aliviar a dor, e não impedir a morte - o que, com a tecnologia atual, pode prolongar o sofrimento dos doentes sem oferecer a cura.

Curioso que a eutanásia tenha ganho destaque como um tema significativo, até em dois dos filmes do Oscar.

março 27, 2005 5:18 PM  
Blogger Velvet said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Pois é, a mulher do tubo desafiou o federalismo americano... Segundo Bush, a vida está acima destas questões meramente político-jurídicas.

Enfim, a derrota faz com que não só o federalismo tenha assegurada vida longa no seu berço (desculpem o trocadilho, não é humor negro) e também demontra que as Cortes Americanas não estão muito preocupadas com a opinião pública quando se trata de botar a mão na massa e julgar um bom precedente.

A pergunta é: diante disso, será que MJ tem salvação????????

março 27, 2005 8:41 PM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com