domingo, maio 01, 2005

Descompasso Sul-Americano


Mais um presidente que cai... Posted by Hello

No ano passado estive no Equador para participar do Fórum Social das Américas. A viagem foi excelente e despertou minha atenção para os novos atores políticos na região andina, em especial o movimento indígena - cheguei até a entrevistar uma de suas líderes, Nina Pacari, que foi ministra das relações exteriores nos primeiros seis meses do governo Gutierrez. Fiquei impressionado em como aquele pequeno país reúne de modo tão intenso as contradições e possibilidades de nosso continente.

Há alguns dias conversei sobre a situação equatoriana com minha mestra Maria Regina e daí escrevi um artigo sobre o "Descompasso Sul-Americano", analisando as crises no Equador e na Bolívia como um desequilíbrio entre sociedades que se tornaram muito mais democráticas e um sistema político-partidário que não conseguiu acompanhar as mudanças.

Hoje à noite vou rever "Diários de Motocicleta", que é a atração deste domingo no Cine Santa. Gostei imensamente do filme, a narrativa da viagem mochileira que Guevara fez pela América do Sul quando era um jovem estudante de medicina. Muita coisa permanece igual no continente, mas há muitos fatos novos também. No geral, apesar das aparências, acho que a transformação é para melhor. Reproduzo a conclusão de um artigo mezzo crítica de cinema, mezzo análise política que escrevi sobre os Diários:

"Se o Che dos anos 60 era o mártir da guerrilha, nos primeiros anos do século XXI os latino-americanos redescobrimos um Ernesto que nos lembra valores importantes: inquietude diante da vida, revolta perante as injustiças, necessidade de superar os limites estreitos da classe social e da nacionalidade, vontade de compreender a América Latina em seu conjunto. Que tudo isso possa nos ajudar a pensar o presente e sonhar o futuro deste continente tão sofrido quanto belo, desconhecido e sedento de dias melhores."

2 Comentarios:

Blogger BB said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

Caro,

Interessantissimo o teu texto (e a sua tese sobre o problema). Mas eh sempre bom lembrar que democratizacao da sociedade civil, por mais profunda que seja, pode ser sempre reversivel. O caso do Brasil em 64 passa muito por ahi.

Mas voce estah corretissimo: enquanto as relacoes entre estado e sociedade nao se institucionalizam, fica sempre uma tensao politica que, quase sempre, gera muita violencia. O fato de que o governo nao respeita as instituicoes e a sociedade clama por reviravoltas a cada seis meses gera uma instabilidade pessima para a democracia.

Vamos torcer para que a populacao possa se manifestar e que processo nao descambe pra guerra civil.

Abraco.

maio 02, 2005 11:17 AM  
Blogger Mauricio Santoro said... Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

É, meu caro. A democracia na América do Sul é como o amor do poeta, eterno enquanto dura. Mais um ponto na nossa pauta de conversas.

Abraços,

maio 03, 2005 5:20 PM  

Postar um comentário

<< Home

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License. Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com